Um mundo Pink?

Pink-Offi

Muito se tem falado sobre empoderamento feminino, empoderar as mulheres, o feminismo tem crescido a olhos vistos com tantas coisas que estamos vivendo e com o fato de que não podemos mais aceitar isso;

Fato é que vejo cantoras com esse negócio de “empoderar” tal cantora fez um clipe empoderando as mulheres, tal cantora vai fazer um clipe cheio de empoderamento , tal filme vai ter isso e…desculpa mas não aguentei.

Faz anos que conheço, conhecemos espero uma certa cantora que é cara, minha heroína na boa, uma mulher que já empodera as mulheres faz tempo em seus clipes, em seu modo ser e viver ela é Pink e ela não é nada pink( desculpa, não aguentei).

Pink fala diretamente as mulheres de forma extraordinária e um dos primeiros clipes que vi e ouvi foi Stupid Girl que óbvio, fala sobre garotas estúpidas e se devemos ou não ser como elas a letra fala assim:

 

“Se eu agir assim, aquele cara me ligará de volta
Garota paparazzi, eu não quero ser uma garota estúpida!
Se eu agir assim, jogando meus cabelos loiros para trás
Levantar meus peitos assim, eu nào quero ser uma
Garota estúpida!

(jogue isto para baixo agora)
Doença está crescendo, é uma epidemia
Receio que não haja uma cura
O mundo acredita nisso e estou enlouquecendo
Eu não aguento mais!
Estou tão feliz que isso nunca vai me servir
Isso jamais seria eu
Revolucionárias e ambiciosas garotas
Isso é o que eu quero ver
Desastres por todo lado
Mundo desesperado
Elas só se importam
“Será que eles vão estragar meu cabelo?”. “

 

Já deu para ter uma ideia né?

Mas como surgiu Pink? De onde ela veio? 

Vem comigo que eu te conto tudo já.

Alecia Beth Moore Hart (Doylestown, 8 de setembro de 1979), mais conhecida por seu nome artístico Pink (estilizado como P!nk) é uma cantora e compositora norte-americana de pop-rock, vencedora de três Grammys. Lançou o seu primeiro single “There You Go” e o seu primeiro álbum, Can’t take Me Home em 2000 pela LaFace Records. Seu segundo álbum mais pop-rock, Missundaztood, foi o marco de uma mudança radical no som de sua música. Lançado em 2001, o álbum fez um enorme sucesso no mundo inteiro.
Pink lançou o seu terceiro álbum que fez mais sucesso na China, Try This, em Novembro de 2003, que, apesar de tão bem sucedido comercialmente do que seu álbum anterior, ainda conseguiu vender cerca de 3 milhões de cópias e rendeu lhe um Grammy de Melhor Performance Vocal Rock Feminino. O seu 4º álbum, chamado I’m Not Dead, foi lançado em Abril de 2006. O álbum gerou vários singles, como “Stupid Girls”, “U + Ur Hand” e “Who Knew”. As canções “U + Ur Hand” e “Who Knew” alcançaram o primeiro lugar nas paradas pop. Seu quinto álbum, Funhouse, lançado no final de outubro de 2008 e foi precedido por seu single, “So What” que alcançou o topo da Billboard Hot 100. O álbum marcou outros dois hits Top 20: “Sober” e “Please Don’t Leave Me”. O álbum ainda gerou os singles “Bad Influence”, “Funhouse” e “I Don’t Believe You”. No dia 12 de Novembro de 2010, ela lançou a sua primeira compilação, Greatest Hits…So Far!!!, com os singles “Raise Your Glass” e “Fuckin’ Perfect”. Em 2012, a cantora lançou os singles “Blow Me (One Last Kiss)”, “Try” e “Just Give Me a Reason”, presentes no seu sexto álbum de estúdio intitulado, The Truth About Love, lançado em 18 de setembro de 2012. “Blow Me (One Last Kiss)” e “Try” alcançaram o top 10 da Billboard Hot 100, já “Just Give Me a Reason”, com participação de Nate Ruess, alcançou o topo da parada americana. A canção passou três semanas no topo da Billboard Hot 100 entre os meses de abril e maio de 2013. O álbum também gerou os singles “True Love”, “Walk of Shame” e “Are We All We Are”.
Pink foi eleita pela Billboard a 13ª artista da década na Música e em primeiro lugar, no gênero pop na década de 2000. Ela também obteve um total de 12 canções no top 10 da Billboard Hot 100, dos quais oito como um artista solo, e ganhou três Grammy Awards, 5 MTV Video Music Awards e dois Brit Awards. O People’s Chart, anunciou através da BBC Radio 1, que Pink foi a Artista que teve 11 canções no Top das mais tocadas nas rádios do Reino Unido da década de 2000 a 2009. Ela já vendeu mais de 50 milhões de álbuns muldialmente. A Forbes Magazine em 2010, a nomeou como a 27ª celebridade mais poderosa, com 44 milhões de dólares arrecadados entre Junho de 2009 e Junho de 2010. P!nk também participou da campanha We Are the World for Haiti. Em 2013, Pink foi eleita a mulher do ano, pela revista Billboard.

Pink tem cabelo curtinho, já o pintou de rosa claro, pink, loiro acinzentado e loiro natural,

Pink nunca agiu como uma sex symbol e jamais teve intenção de tal ao contrário, sempre foi autentica, divertida e claro, todos os problemas que uma vida de fama pode trazer .

Ela bate nos homens, se apaixona mas quando o rapaz parte seu coração ela vaia trás de vingança, ela esnoba, ela faz de um tudo…nos clipes e algumas coisas na vida real.

Pink nunca se veste de forma normal ou tradicional, sempre faz questão de mostrar que uma mulher não precisa ter cabelos longos ou se vestir de forma “feminina” para parecer mulher, ela é forte, empondera as mulheres desde antes de sabermos dessa palavra.

Por isso Pink é minha heroína do mundo real além de ser um exemplo de empoderamento feminino e nos mostrar diariamente que podemos ser o que quisermos mesmo indo contra tudo e contra todos, temos o direito de sermos nós mesmas mesmo parecendo loucas, insanas ou não nos ajustarmos aos padrões da sociedade.

Mesmo em meio a todo esse negócio de empoderamento ainda existe machismo em meio as mulheres, a sociedade em geral acredita que você tem que ser e viver de tal forma, se encaixar em seus padrões, do contrario , você tem uma doença ou problema.

Pink veio para mostrar que sim, podemos e devemos ser totalmente fora dos padrões, ela não apenas empodera as mulheres como nos mostra como é maravilhoso ser totalmente e inteiramente diferente dos outros e que mesmo assim somos perfeitas ao nosso modo.

Então, fiquem com ela e ouçam muito, a conheçam mais e se apaixonem por ela também.

 
 

Esse post é parte do BEDA,

Abaixo você encontra os outros blogs que estão participando desse loucura toda:

 

10 Conversas em “Um mundo Pink?

  1. “Don’t Let Me Get Me” fala sobre autoaceitação antes de ser cool falar sobre isso e sempre foi um hino da minha adolescência!
    A Pink é demais, mano! Não tem nada que ela faça que eu não goste…
    Adorei saber que temos ela em comum…
    Beijo 😉

  2. A Pink é sensacional. Como pessoa, cantora e mulher. Admiro ela demais, como você disse, ela empodera as mulheres desde muito antes de essa onda existir, então temos muito o que agradecer a ela!
    beijos

  3. Nossa eu amo demais a pink! Acho ela uma puta de uma cantora (com todo o respeito a palavra), ela é uma compositora f**a pra caraca! Ela tem um estilo muito autêntico, muito verdadeiro, muito real. Eu gosto do jeito que ela canta as musicas dela e sempre passa uma mensagem. Eu gosto do fato dela ser diferente das outras mulheres da sociedade, eu gosto do jeito que ela se veste, eu gosto do cabelo dela, eu gosto de ver o que ela tem para falar. Na vedade eu gosto de todas as mulheres que quebram esteriótipos e paradigmas ! E ela é uma delas. Tem outras, no mundo pop que fazem isso também. Mas ela sem dúvidas é incrível. E a voz dela <3
    FALA SÉRIO.
    QUE.
    VOZ.

    1. Outro dia no facebook estava vendo sobre tal cantora fez um clipe empoderando as mulheres, outra vai fazer um clipe cheio de empoderamento e dai eu pensei, cara será que elas conhecem a Pink? Ela já empodera as mulheres faz tempo, não tem como não amar a Pink né rss
      Bjs e boa noite

  4. A Pink é incrível mesmo, Fernanda! Faço das músicas dela verdadeiros hinos, e escuto quando estou em um lugar onde posso cantar, porque é inevitável não aumentar o tom da voz.
    Ela é um grande exemplo de mulher; sabe o que quer, e o que merece: TUDO DE BOM!
    Ela é um ícone!!!

    1. Pink é minha idola hahahaa
      Para mim é uma heroína, uma mulher maravilhosa que superou seus vícios e ainda os cantou, enfrenta o mundo sem medo de ser feliz, só amo.
      Que bom saber que também ama a Pink como eu.
      Beijo grande

  5. A Pink é lacradora mesmo. Eu amava aquela música “Don’t Let Me Get Me” quando foi lançada, eu vivia cantarolando HAHAHHAHAHHAH
    Mas que ela é sex symbol é sim, inegável.
    Tem um clipe dela que é num colchão com o boy dela e olha, a bicha é sexy demais.
    Adorei teu post e conhecer um pouco do teu gosto musical :DDD

    Beijos, poderosa.

    1. Biaaa
      Olha, tem vezes que acho ela sexy outras ela tá mais pra porra louca mesmo ahuahauaa e por isso amo tanto, porque ela é tipo “foda-se” e faz o que ela quer sem ligar pro que vão falar, ela é realmente minha heroina cara, adoro e as musicas dela? amo, só amo né…aquele clipe do colchão caraaa nossa, que clipe hahahaaaa muito bom.
      Meu gosto musical é bem eclético, tem muito mais ainda para mostrar …meu amor pelo AC/DC já mostrei aqui no blog só que acho que é pouco ainda pro tanto que amo eles rsssss
      Obrigada, fico feliz que tenha gostado
      Beijo grandeeee

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *