A Bela e a Fera

Em 04.04.2017  

Vocês sabem que não costumo fazer resenha de filme  porque existem tantos blogs por ai que já o fazem tão bem que ia ser apenas mais do mesmo exceto quando de fato tenho algo de diferente para trazer e este é com certeza o caso então sentem-se confortavelmente em seu sofá e acompanhem essa re…história;

As luzes vão se apagando, aos poucos tudo ao seu redor vai escurecendo e a tela se ascende e você aos poucos vai mergulhando em um novo mundo, uma nova história, esquecendo por alguns momentos o mundo lá fora, os problemas, preocupações e tristezas para dar lugar a uma história;

A Bela e a Fera…

Não é apenas um conto, um desenho ou um filme que conta uma história dos contos de fadas que já conhecemos,

O filme de fato é muito fiel ao desenho mas preciso contar não apenas sobre o filme ou o desenho mas a história, porque é tão especial para mim então pega a pipoca que a história vai começar:

Faz anos já, eu me apaixonei por um menino, amei ele mais que a minha vida e ele se foi, nunca falei o que sentia para ele mas de alguma forma acho que ele suspeitava ou sabia o que sentia e então eu vi esse desenho da Disney, a Bela e a Fera e não sabia bem o motivo mas me identifiquei e quando tocou a musica tema me emocionei e na minha fantasia me vi dançando com ele e essa musica se tornou A musica, aquela que eu ia e vou chorar a cada vez que ouvir, não de tristeza mas de emoção, de amor, porque um dia eu conheci um menino e por ele eu soube o que é amor verdadeiro e puro, o amor de verdade.

A Bela e a Fera…o conto tem elementos em si que me lembram a minha história de alguma forma;

A menina diferente que não se encaixava no lugar, que todos zombavam e falavam mal, que queria mais do mundo do que aquele lugar apenas, avida por algo mais que não sabia explicar,

O príncipe no inicio era egoísta e frio, teve que aprender a lição de uma forma terrível e também não se sentia parte daquele lugar e acontece então o encontro da mocinha com a fera;

De inicio ele a aterroriza, é grosso e rude…

O menino que me apaixonei, no inicio que o conheci ele veio me zoar, perguntou se o conhecia mas para o azar dele eu adivinhei? o nome dele, ele ainda brincava comigo mas sem maldade e com o tempo isso mudou também…

No conto,

Depois de um primeiro momento de medo e estranheza os dois vão se conhecendo, a mocinha Bela vai vendo através da aparência dele, vendo através da fera e percebendo que ali havia muito mais e vai se encantando com ele e ele, se encanta por ela ser diferente das outras, por sua bondade e pureza e ambos se apaixonam.

Depois disso no conto acontece o que eu gostaria que tivesse acontecido comigo mas isso era uma fantasia de uma menina que estava amando pela primeira vez.

O conto em si mostra que não é apenas um conto infantil, um conto de fadas mas é bem mais do que isso, nos mostra como o amor pode ver através das aparências, como o diferente pode assustar as pessoas e as tornar violentas as vezes e mostra ainda que mesmo um príncipe egoísta e mesquinho pode através do amor se transformar e mudar.

O filme;

O filme é fiel ao desenho, é belíssimo em todos os aspectos, tem uma fotografia impecável , roupas, personagens tudo foi lindo e perfeito,

A escolha dos atores foi de fato perfeita, Ema Watson mostrou um amadurecimento e se mostrou como uma grande atriz mostrando que foi a escolha perfeita para fazer a Bela.

Destaque para os atores que primeiro fizeram as vozes do relógio, candelabro, espanador o bule e a xícara para quando no final voltam a ser humanos ficou perfeito, conseguiríamos identificar cada um se o cinema fosse mudo ainda assim conseguiríamos saber quem é quem,

Outro destaque para o amigo de Gaston o LeFou que foi sutil e ao mesmo tempo divertido e no fim se desiludiu com o seu amor e se unindo aos demais e assim se libertando de vez, a Disney foi certeira nesse ponto.

O momento da dança entre a Bela e a Fera quando toca a musica tema foi o momento mais aguardado do filme e o mais encantador, parecia que todo o cinema ficou mudo naquele instante como se todos prendessem a respiração para aquele momento,

A cena foi magica, com efeitos que encantaram e nos remeteram de volta ao desenho da Disney e se chorei? claro que chorei óbvio.

Só sei que saímos do cinema com um misto de encanto e magia querendo que aquela sensação de sonho ,aquele momento cheio de leveza e paz durasse mais um pouco antes de voltarmos a vida real.

O cinema apesar de ser Prime estava lotado, no meio da semana todos quiseram parar um pouco a vida agitada para se encantar novamente com a Bela e a Fera.

Esse é com certeza um dos contos de fadas que mais encantam ainda hoje onde o filme apenas recontou uma história com perfeição de detalhes e efeitos.

E assim saímos com a musica ainda tocando, antes mesmo das luzes se ascenderem querendo manter aquele encanto do filme, foi bom relembrar, se reencantar e se apaixonar novamente.

Ainda hoje essa é a musica da minha vida e esse é o conto de fadas que mais gosto e amo.

Podem me chamar de romântica, sonhadora e se o sou, que bom, assim posso viver a vida com mais magia e amor.

Meu veredicto? 

Filme 5 estrelas, corra pra ver…

Abaixo a musica tema do filme original na voz de Celine Dion.

 

 

As Várias Versões de Mim

Em 15.03.2017  

Ao longo de nossos caminhos conforme a vida vai se mostrando a nós,
Nós vamos mudando, mostrando mil facetas de nós mesmas sendo tudo e nada ao mesmo tempo.
E eu? bem…
Já fui tudo e nada,
De louca a tímida,
De falativa a calada,
Da calmaria ao sangue fervendo…
Fui fada,
Fui anjo,
Fui bruxa,
Fui diabo,
Fui santa, ops, nem tanto…
Vivi muitas coisas, muitos caminhos eu trilhei,
Fui só,
Tive amigos,
Tive anjos humanos como amigos,
Cheguei a pensar que nunca mudei, que sempre fui assim, imutável.
Mas eu mudei várias vezes,
Fui feliz,
Fui triste,
Fui amor,
Fui raiva,
Aprendi a me conhecer como as fases da lua e mudei junto com ela e me aceitei assim.
Já fui louca,
Já fui doce,
Já fui normal também.
Quis coisas normais, uma vida comum, emprego qualquer, amigos talvez, um namorado mas isso não me basta.
Tenho aversão a coisas comuns e banais.
Não sei ser superficial, todo sentimento do mundo cabe em mim.
Então eu sou fúria, raiva, dor e tristeza, amor, alegria e calmaria tudo ao mesmo tempo.
Eu já fingi não ser eu mesma e acredite, doeu,
Já fui outra,
Já fui até popular até.
Mas hoje decidi ser eu mesma,
Ainda tenho varias faces e terei muitas, sou mutável,
Mudo como as fases da lua.
Eu sou Bruxa e sou o que eu quiser ser;
Tenho olhos de luar e cabelos cobertos de estrelas,
Me cubro com o manto da noite e de dia sou luz e o sorriso é o sol.
Sou natureza,
Sou a força oculta na tristeza.
Sou la luta, batalhadora.
Eu tenho várias faces, várias fases e gosto de mudar,
Não quero me limitar em uma só sabendo que posso ser tanto;
Eu quero mais,
Quero o que os outros não podem ver,
Quero o impossível,
Quero aquilo que dizem que eu não posso ter.
Então já fui a apaixonada e hoje eu sou a que ama.
Amo amar e vivo assim, sem saber medir sentimentos e palavras vivendo intensamente,
Rindo, chorando, vivendo enfim.
Eu já fui aquela que não queria viver, que não via sentido em continuar viva,
Hoje;
Eu sou aquela que teima em viver, aquela que a vida chama e por mais que tudo esteja ruim, uma força diz “Vem, viva mais um dia”.
E a vida se fez flor e a flor se fez amor em prosa.
E hoje eu sou vida enfim.

 
 

 

Festival das Lanternas

Em 21.02.2017  

Esse sábado foi marcado pelos blocos de carnaval mas também pelas festividades que marcam o final das festividades do ano novo Chinês.

Não entendeu? eu explico:

“O Festival das Lanternas, (Yuánxiāojié), como é chamado em chinês é uma das cinco festas tradicionais mais importantes na China.

Ele acontece sempre no 15º dia do primeiro mês do calendário lunar que é a primeira lua cheia do ano.

Ele marca o retorno da primavera e o reencontro das famílias e marca o fim das festividades do Ano Novo Chinês.

O nome em si é importante, pois se relaciona com o primeiro mês do ano, ‘yuan’, e com uma palavra chinesa antiga para noite, ‘xiao’. 

Diz-se que, o primeiro imperador a unificar a China, Qin Shihuang, instituiu cerimônias elaboradas neste dia auspicioso para adorar Tai Yi, o Deus dos Céus para receber bênçãos e graça divina no AnoNovo. Mais tarde, em 104 a.C., Han Wudi tornou o evento uma celebração oficial, com uma cerimônia que durava até o dia seguinte. Outras lendas sugerem que lanternas vermelhas e brilhantes foram criadas e eram exibidas para lograr os deuses para fazê-los acreditar que uma aldeia que fora alvo da ira divina já estava em chamas e não havia necessidade de ser destruída.”

Aqui no Brasil o Ano Novo Chinês é comemorado á mais de dois séculos desde que os primeiros imigrantes desembarcaram no Rio de Janeiro com auxílio da coroa portuguesa para introduzir a cultura do chá na agricultura nacional e nesse sábado  teve o Festival das Lanternas que marca o fim das festividades do Ano Novo Chinês e esse ano é o ano do Galo(meu ano obrigada).

Também existe o Festival das Luzes que acontece na Tailândia;

O Yi Peng é um evento espiritual em homenagem a Buddha, onde para os budistas o festival é um momento para reflexão e para se livrar da negatividade liberando as lanternas em direção ao céu.O festival é comemorado em toda a Tailândia onde se coloca na aguá pequenos recipientes luminosos em forma de flor de lótus para trazer sorte e realizar seus desejos , em outros lugares porém em vez das embarcações na aguá as pessoas soltam lanternas no ar criando um lindo efeito, em ambos os casos é um momento único e belíssimo que vale a pena ver.

Foto da internet ilustrando bem como é o Festival das Luzes na Tailândia.

No ano passado a festa que marca o fim das festividades do ano novo Chinês aconteceu da Praça Roosevelt mas esse ano foi transferida para a Av Paulista.

O festival teve danças típicas, os famosos dragões, escritas chinesas bem como podia-se fazer pequenas lanternas chinesas de papel e ter seu nome escrito em chinês além de claro ter seus pedidos para pendurar em uma arvore ou levar consigo para casa.

A festa foi linda e animada;

Alguns momentos que marcaram foram claro, os dragões que logo no inicio do festival como já é tradição saem e dão a volta pelo quarteirão com tambores chineses.

Depois o publico foi animado com musica e dança chinesa que contagia facilmente a todos, difícil ficar parada…

Depois teve as apresentações;

Tivemos lutas de artes marciais, musicas chinesas e uma amostra belíssima do violino chinês bem curta mas linda.

E também tivemos apresentações do Tai Chi Chiuan só que numa versão com leques que foi simplesmente linda e também uma linda dança tradicional da china com mulheres vestidas em vestidos florais e a sombrinha chinesa fazendo movimentos delicados e bonitos, uma apresentação linda de se ver.

A festa foi encerrada com mais outras apresentações e a noite terminou com as lanternas e as estrelas no céu.

Foi realmente um bom dia onde fazemos novos desejos e renovamos nossa fé de que um novo ano se inicia e de que esse será melhor do que o outro.

Fiz meus pedidos e escrevi meu nome em Chinês acreditando que esse ano vai ser especial e magico.

Páginas123456789... 66»