Um Conto de Fadas Real

black-and-white-boy-couple-cute-girl-Favim.com-121164
Hoje eu quero contar uma historia minha,mais uma mas,essa é como um verdadeiro conto de fadas trazido para a realidade.
Bom,vamos começar como nos contos de fadas:
Era uma vez uma menina que se sentia muito sozinha,ela não tinha amigo algum e estudava em uma escola onde na hora do recreio se escondia dentro da sala de aula por puro medo,pois os meninos sempre a perseguiam e importunavam e as vezes até batiam.
Quando estava na segunda serie um dia na arquibancada da quadra de futebol um menino chega por traz e pergunta a ela:
-Você se lembra de mim?
Então ela se vira e quando olha nos olhos desse rapaz sente como se já o conhecesse mas sabe que nunca o viu antes mas respondeu então:
-Sim,me lembro
Ele desconfiado pois sabia que ela não o conhecia perguntou então:
-Qual o meu nome então?
A menina então pensou um pouco com qual nome ele combinava e respondeu:
-Fernando
E ele fez que sim com a cabeça e se foi.
A menina sentia que aquilo não passara de uma brincadeira mas sem qualquer maldade como os outros meninos e não conseguia esquecer o rapaz que perguntara a ela se se lembrava dele,ficava lembrando a cor dos olhos,o sorriso que fazia covinhas e em pouco tempo percebeu que estava apaixonada mas,sabia que era uma criança e pensou com ela mesma:
“Magina, eu sou só uma criança e criança não se apaixona assim,isso vai passar”
Mas não passou,pelo contrario, a paixão apenas aumentou,ficou maior e mais forte se tornando amor;
Naquele momento a menina não sabia bem o que era amor pois nunca tinha sentido tal sentimento e seus pais lhe disseram que criança não se apaixona,não ama então ficou confusa.
Porem uma felicidade crescia dentro de si, o fato de vero o menino todo dia era motivo para se levantar com um enorme sorriso no rosto e uma ansiedade de quem não pode esperar.
Eles mal se falavam na verdade, o menino as vezes chamava a menina para perguntar algo como as horas mas a menina ficava com tanto medo e vergonha que mal lhe respondia e saia correndo,ele porem parecia gostar da brincadeira,chamava a menina varias vezes como se esperasse por algo,como se quisesse que a menina lhe dissesse algo mas a menina tinha medo, não conseguia falar o que sentia para ele nem tão pouco se aproximar e ficou ainda mais com medo por que os anos foram passando e ela sentiu que poderia perde-lo e nunca mais o ver.
Mas mesmo assim sentia alegria em apenas poder velo todos os dias, se ele estava feliz ela também estava, se um dia ele estava mais serio parecendo preocupado ou triste com algo ela também ficava;
As vezes fugia da aula apenas para poder velo e cada dia mais sentia necessidade de poder ao menos estar perto dele tanto que perdeu o medo de sair da sala de aula na hora do recreio e ate viu que não tinha nada demais e nimguém veio atrás dela,ela até fez amizade com as mulheres da cantina e o mais engraçado é que varias vezes o rapaz e a menina davam de cara um com o outro quando menos esperavam.
Quase sempre estavam perto um do outro sem perceber mas,sem dizer nada.
A menina decorava o rosto do rapaz, ficava lembrando de cada detalhe,do seu sorriso largo fazendo covinhas,seus olhos castanhos que brilhavam tanto misteriosos e hipnotizantes.
Suas brincadeiras,seu geito de andar e se vestir,tudo,tudo ela amava nele até mesmo seus defeitos e esse amor só foi crescendo durante três ou quatro anos que estiveram na mesma escola sem quase se falar.
Um dia juntaram as salas de ambos,o rapaz parecia atrair as pessoas pois sempre tinha muitas perto dele e quando juntaram as salas muitos ficaram ao seu redor querendo falar com ele quando de-repente ele se vira para a menina e lhe pergunta algo;
A menina na verdade nem ouvira o que ele lhe perguntou e se limitou então a responder que não,assustada e confusa,paralisada pela surpresa.
Ele não esquecia da menina mesmo mal a conhecendo sempre a chamava,perguntava algo e a menina as vezes tinha a impressão de que ele talvez soubesse que ela o amava mas logo afastava esse pensamento de sua cabeça.
Porem a menina foi ficando com medo,sabia que tinha que falar com o rapaz mas não sabia como e não conseguia encontrar coragem para isso e ela sentia dentro dela que se nada fizesse ele logo iria embora por um motivo ou por outro;
E um dia então ela foi a escola esperando encontrar o rapaz e não o viu,pensou que talvez ele tivesse apenas faltado a aula e não se preocupou mas, quando os dias foram passando e ela não o viu tomou coragem e perguntou ao amigo dele o que tinha acontecido com o rapaz e o amigo lhe disse que ele fora embora para sempre.
Aquilo foi um choque na hora, sentiu uma imensa falta de ar,tudo ao seu redor rodava,mal podia acreditar no que tinha acabado de ouvir e quando chegou ao seu prédio começou a chover,ela se escondeu num dos prédios e começou a chorar compulsivamente,sentiu uma dor aguda e forte demais,parecia que ia morrer ou que estava morrendo ali mesmo,ela sentiu como se tivessem tirado uma parte dela,como se alguem esmagasse seu coração,a dor era insuportável,ela mal agüentava tanta dor, aquilo a sufocava e ela quis morrer ali mesmo,ela desejou apenas que Deus a levasse de tão forte a dor era.
Nos dias que se seguiram ela chorava compulsivamente todos os dias em seu quarto sem nimguém que a amparasse,ela sentiu como se de-repente tudo ficasse escuro e sem vida,não encontrava mais motivo algum para viver;
Algo dentro dela se quebrou,se perdeu definitivamente, a dor que sentiu foi grande demais, era grande e ela não suportava,rezava todas as noites para trazer o rapaz de volta ou leva-la embora,tirar sua vida mas nada acontecia.
Os anos foram passando e sua dor parecia diminuir, um dia entrou na igreja e encontrou uma mulher que quis lhe ajudar,ela era psicologa e ofereceu terapia gratuita e isso ajudou a menina de certo modo por um tempo e então com o passar dos anos a vida foi retornando a menina que cresceu e se tornou mulher.
Mas a menina agora mulher ainda era triste,tinha algumas alegrias mas ainda sentia alguma tristeza dentro de si,não entendia o que aconteceu no passado nem o por que até que leu um livro falando de almas gêmeas,no inicio achou bobagem mas sentiu algo e então leu outro livro falando sobre o mesmo tema só que diferente.
No livro falava que na verdade nós temos mais de uma alma gêmea,temos no total três;
A primeira é aquela que nos da uma felicidade plena para em seguida causar a maior dor do mundo e poderia levar anos se não seria quase impossível superar esse encontro;
Na hora isso soou bem familiar e senti,realmente senti e percebi que aquilo aconteceu comigo,coinscidencia ou não aconteceu.
A menina leu também que quem ama não sofre,quem ama de verdade não sofre por que se não, não seria amor verdadeiro e percebeu que estava sendo egoísta querendo o amor do rapaz só pra ela e parou de sofrer por ele não estar com ela e com o tempo se sentiu mesmo abençoada,como se tivesse recebido uma graça maravilhosa,a graça de conhecer o amor verdadeiro,a chance de encontrar alguem que era único e especial e que
lhe mostrou o que era amar de verdade e então passou a agradecer todo dia por ter tido a chance de conhecer esse rapaz e a cada vez que lembrava dele seu coração se aquecia por dentro lembrando de seu sorriso e se sentia feliz.
A menina hoje mulher ainda o ama e sabe que amar de verdade só amara ele mas que mesmo assim pode se apaixonar como já se apaixonou mas ela sente que um dia encontrará o rapaz novamente,ela sente que o verá de novo e nesse dia ela terá de falar tudo o que sente para só então,só então nesse dia poderem talvez ficar juntos de verdade.
Este conto de fadas não tem um fim,ele é só o inicio de algo maravilhoso e único e mesmo quando o encontrar eu sei, o conto de fadas não vai acabar ai.
E você, já viveu uma historia parecida? O que achou desta historia?

Postado por Fernanda Maria

Uma Pagina de Diario…

   


Cazuza sempre nos surpreende ainda hoje após tanto tempo, encontrei então o começo perfeito para meu novo blog, um poema feito por ele que expressa não apenas a essencia dele mas a nossa propria creio eu, diz muito, nos faz pensar e claro, querer escrer no nosso diario imediatamente…eu pelo menos fiquei louca de vontade e cá estou eu
Beijos e aproveitem …


POEMA ESCRITO POR CAZUZA AOS 20 ANOS DE IDADE:
QUERIDO DIÁRIO
(TÓPICOS PARA UMA SEMANA UTÓPICA)

Segunda-feira:
Criar a partir do feio
Enfeitar o feio
Até o feio seduzir o belo

Terça-feira:
Evitar mentiras meigas
Enfrentar taras obscuras
Amar de pau duro

Quarta-feira:
Magia acima de tudo
Drogas, barbitúricos
I Ching
Seitas macabras
O irracional como aceitação do universo

Quinta-feira:
Olhar o mundo
Com a coragem do cego
Ler da tua boca as palavras
Com a atenção do surdo
Falar com os olhos e as mãos
Como fazem os mudos

Sexta-feira:
Assunto de família:
Melhor fazer as malas
E procurar uma nova
(Só as mães são felizes)

Sábado:
Não adianta desperdiçar sofrimento
Por quem não merece
É como escrever poemas no papel higiênico
E limpar o cu
Com os sentimentos mais nobres

Domingo:
Não pisar em falso
Nem nos formigueiros de domingo
Amar ensina a não ser só
Só fogos de São João no céu sem lua
Mas reparar e não pisar em falso
Nem nas moitas dos metrôs nos muros
E esquinas sacanas comendo a rua
Porque amar ensina a ser só
Lamente longe, por favor
Chore sem fazer barulho

Cazuza

Postado por Fernanda Maria